Hidratação pós-treino com cerveja: pode isso, Arnaldo?

De acordo com alguns estudos, não só pode, como faz bem.

A cerveja tem algumas peculiaridades: quando consumida de forma moderada, a quantidade de álcool relaxa os vasos sanguíneos, promovendo diminuição da pressão arterial. Apresenta substâncias que agem como anti-oxidantes e, por ter carboidratos e sais minerais, ajuda a repor as perdas que acontecem durante o treino.
Quando falamos de consumo moderado, falamos da mesma quantidade consumida na dieta mediterrânea: 3 doses para homens e 2 para mulheres.
O trabalho da Universidade Autônoma de Barcelona, realizado em 2011, mostra que existe benefício na hidratação pós-treino tanto no consumo de água, quanto no consumo de cerveja.
Recentemente, foi lançada no mercado americano uma cerveja mais leve, com gradação alcoólica de 0,5% (cervejas normais têm 4,7% em média), com adição de proteínas, algumas vitaminas e sem glúten. Além disso, ela contém apenas 77 calorias, contra 155 calorias das cervejas normais. O preço é salgado (US$150,00 por 24 latas). Ainda não houve estudo que comprovasse a eficiência desta cerveja, mas ela foi no rastro das irmãs clássicas.