Treinando com seus gens

Como ter ganhos de até 600% em performance

Você se mata na academia, faz dieta adequada e ainda assim está longe do seu objetivo enquanto teu amigo pega metade do peso que você pega e tem o dobro de resultados, sem nem usar um suplemento. “É genética boa?”, você se pergunta. Eu respondo: é genética. Essa é a razão porque campeões nascem campeões, pois esses atletas têm os gens certos para a modalidade esportiva que escolheram. Veja Usain Bolt…

Isso também pode valer para você, pois treinar e comer de acordo com seus gens garante mais ganhos em performance. O teste genético avalia se você é mais predisposto a exercício de força ou de resistência e a quais alimentos seu organismo responde mais, tanto para ganho muscular como para emagrecimento. Assim, tanto o treino quanto a dieta vão ser individualizadas num outro nível: o nível molecular.

Um estudo realizado no Reino Unido avaliou a genética de atletas universitários e depois eles foram submetidos a 2 protocolos de exercício: de alta e baixa intensidade intensidade.

Esse estudo mostrou que o resultado dos treinos está fortemente relacionado à associação entre perfil genético e modalidade de treino. Quando os atletas treinavam de acordo com seus gens, eles tinham aumento da performance de explosão e do metabolismo aeróbico. Os atletas que tinham uma genética mais relacionada a esportes de endurance tiveram maior benefício quando realizaram exercícios de baixa intensidade.

O maior achado deste trabalho, de acordo com os pesquisadores, é que combinar o perfil genético com o modo de treino apropriado leva a ganhos substanciais de de benefícios, tanto para quem tem perfil de explosão e força quanto para quem tem genética para endurance.

E como isso se aplica a você? O perfil genético vai dizer qual tipo de fibra é predominante nos seus músculos e como você pode se exercitar para ter os maiores ganhos. Se a sua questão é emagrecer, os gens também podem ser estudados para saber a qual tipo de alimento o organismo vai responder melhor. Estamos entrando na era dos treinamentos e terapias alimentares verdadeiramente individualizados.